Gestos que mudam vidas

Elizaias Brandão e as crianças do Pequeno Nazareno

Por: Gabriela Martins e Rodrigo Neto

Mais do que acolher as crianças de rua a ONG “O Pequeno Nazareno” resgata vidas, capacita e dá oportunidades, para crianças e adolescentes que vivem e os que já passaram por lá. É o caso do jovem Elizaias Brandão, 20, que gosta de ser chamado por “Paka”, um dia passou pela instituição e hoje trabalha no local.

Paka chegou ao sítio ainda criança, perambulava nas ruas próximas ao terminal da Parangaba. A convite dos educadores da ONG, Paka teve acesso a umas fotos do local, encantou-se, e decidiu conhecer o espaço, que a partir daquele momento seria o seu lar. “Na rua eu não tinha comida e nem roupas. A única comida era a cola. Eu cheirava para não morrer de fome”, relata. É assim a rotina de muitas crianças e jovens que moram nas ruas de Fortaleza. Sem oportunidades e dependentes dos vícios passam a pedir dinheiro para as pessoas.

Aos doze anos a mãe de Paka resolve tirá-lo do Pequeno Nazareno e o leva para morar no interior do estado do Ceará. Lá ele volta a ter contato com as ruas e, conseqüentemente, com as drogas. Desta vez ele conhece e experimenta o crack, uma substância mais danosa que a maconha e a cola de sapateiro. “O crack é a pior coisa para uma pessoa, é essa maldita droga que está assolando a juventude,” descreve. Aos quinze anos Paka retorna a Fortaleza e pede ao coordenador da ONG para morar novamente no sítio. Mostrando-se arrependido ele ganha um voto de confiança e volta a morar no Pequeno Nazareno. Atualmente trabalha no refeitório da ONG e se diz livre das drogas. Com a ajuda da ONG, Paka mudou a forma de vestir, de falar e de pensar, é um jovem bonito que gosta de capoeira e sente-se realizado por trabalhar no mesmo espaço que mudou a sua vida. “Eu entendo o que esses meninos passaram e passam, gosto de trabalhar aqui”, diz.

O colega de Paka e ex morador do sítio, Jaílson Gomes, 18, soube aproveitar, bem, a oportunidade que a ONG lhe deu. Hoje, trabalha de carteira assinada, em São Gonçalo, como pedreiro e pretende se especializar na área.

O Olhar de quem acolhe

Wellington de Souza, 41, conhecido como “Beto”, chegou à ONG logo no início, quando ainda estavam erguendo a estrutura do local, trabalhava como pedreiro. Depois de ter se aproximado e conhecido melhor a entidade, foi chamado para continuar erguendo o local, mas com o carinho e a dedicação voltada para os pequeninos que chegavam à ONG.

Hoje, Beto é supervisor, coordenador, educador, ele mesmo tem dificuldade em definir um cargo específico para o que faz pelo Pequeno Nazareno, e se diz realizado, seus filhos sempre que podem passam o fim de semana com ele e as crianças do sítio.

Beto tem carinho e orgulho pelo seu trabalho, segundo ele, os meninos são uma lição de vida e nada substitui o sorriso farto das crianças.

O Pequeno Nazareno

Meninos do Pequeno Nazareno

Há 15 anos o sítio Pequeno Nazareno acolhe meninos com até 13 anos de idade, que vivem nas ruas de Fortaleza. Quando

atingem essaidade participam de um programa chamado Projeto Gente Grande, que oferece cursos profissionalizantes, e através de parcerias com lojas e supermercados direcionam esses jovens ao seu primeiro emprego.

A ONG sempre está de portas abertas para quem deseja fazer uma visita. No dia em que a reportagem esteve no local um estudante estrangeiro, da Suécia, estava hospedado no sítio e outra estava de partida. Esses universitários se deslocam de longe para estagiar voluntariamente. Quem se interessar em conhecer mais sobre o projeto, basta entrar em contato com o número: (85) 3212.5727, ou acessar o www.opequenonazareno.org.br.

Boa visita!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Segue investigação do assassinato do padre Josenir

 A Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil cearense segue investigando de forma sigilosa o assassinato do Padre Josenir Morais Santana, 48, que foi encontrado morto dentro do seu automóvel, um Gol branco, de placas HUS-9131 (CE). O religioso foi atingido com um tiro nas costas enquanto dirigia em São Luis do Curu (77km de Fortaleza).

Uma nova perícia foi realizada no automóvel a fim de esclarecer o que de fato ocorreu. A polícia ainda não sabe se o tiro foi efetuado de dentro do carro da vítima ou de outro veículo.

Um dos suspeitos do assassinato é um homem com quem o padre havia discutido um dia antes de sua morte, a polícia está mantendo em sigilo a identidade do suspeito.

De acordo com o diretor da DH, delegado Rodrigues Júnior, o caso está sob ´segredo de Justiça´ e, por isto, nenhuma informação sobre o andamento das investigações poder ser revelado.”O que posso dizer é que estamos com equipes fazendo diligências em vários locais e temos tido progresso. O caso está bastante avançado”, disse Rodrigues Júnior.

O Padre era pároco no bairro Alto Alegre, na Grande Messejana. Os moradores ainda estão chocados diante da barbaridade do ocorrido. Os colegas religiosos também foram surpreendidos com a notícia da morte dele.
 

Trabalho da Perícia

A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) tem o prazo de 10 dias para concluir os laudos sobre a morte do padre Josenir. Até agora existem duas hipóteses que estão sendo analisadas.  Segundo o perito Ireudo Pinheiro, ou o disparo foi efetuado de dentro do carro, por alguém que estava no banco de trás, ou por uma pessoa que estava em pé, do lado de fora do veículo. Nessa última hipótese, o padre estaria com a porta do carro aberta. “Poderia ser conversando ou discutindo com essa pessoa”,

Josenir estava sentado no banco do motorista. Morreu com um único tiro, dado nas costas, na altura do ombro esquerdo. A bala perfurou o corpo, saiu pelo peito e atingiu o painel do veículo. Para tentar esclarecer o caso, a Pefoce vai realizar uma simulação no carro em que foi encontrado o corpo do sacerdote.

Ireudo explica que não havia marcas de tiro do lado de fora do veículo e as portas e os vidros estavam fechados, ele suspeita que o carro do padre atingiu a cerca de arame farpado porque o sacerdote ainda teria tentado sair com o veículo depois que foi atingido pelo tiro. O veículo estava com a bateria descarregada e a chave na ignição. “Pelo que a gente viu, o tiro não foi dado com o veículo em movimento”, comenta o perito.

Ontem, o perito encaminhou o projétil para o setor de balística da Pefoce. Pelo tamanho da bala, ele acredita que seja de um revólver calibre 38.

 

Sobre o Padre Josenir Morais Santana

Natural de Fortaleza, padre Josenir foi ordenado sacerdote em 01 de julho de 1995. Foi nomeado vigário paroquial responsável pelas áreas pastorais de Pitombeiras e Tapera, Região Episcopal Praia, em julho de 1995, onde passou seis anos e sete meses e pároco de São Gonçalo do Amarante, em 6 de abril de 2002, onde permaneceu por 8 anos. Em janeiro deste ano foi nomeado Pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no conjunto Alto Alegre I, em Messejana.

Conhecido por sua simplicidade, sua alegria juvenil, conquistava a todos, mesmo os que se encontravam afastados da comunidade. Outras características marcantes de sua personalidade foram seu empenho sacerdotal, seu dinamismo e criatividade. Muito comunicativo sempre incentivava a comunidade a viver os ensinamentos de Jesus e seu amor com os mais pobres.

Fonte: Portal O Povo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mobilizações que fazem a diferença

No Dia das Crianças, a primeira imagem que aparece dos pequeninos são rostos alegres, muita festa e presente garantido, bom seria que todas tivessem a oportunidade de comemorar dessa forma. A realidade encontrada nas ruas de todas as grandes metrópoles são crianças sem assistência, precisando encontrar meios de sobrevivência que vão além de suas frágeis habilidades. Mas, existem formas de solucionar ou pelo menos amenizar esse drama vivido nas Capitais. Prova disso são projetos e ações sociais que levam não só brinquedos e diversão por um dia, mas resgatam a esperança dessas crianças em ver um futuro.

 

Conheça a Associação O Pequeno Nazareno

Fonte: Associação O Pequeno Nazareno

 A entidade beneficente O Pequeno Nazareno já está na ativa há 15 anos, resgatando crianças e adolescentes que entre carros e prédios procuram espaço nas praças e ruas de Fortaleza para sobreviverem. 

O primeiro passo é feito pelos educadores sociais que através das denúncias ou na pesquisa feitas na rua, podem identificar como ajudar essas crianças. Algumas são encaminhadas diretamente ao Conselho Tutelar ou Promotoria da Infância, quando envolve risco de vida ou dependência química. Outras são reinseridas no convívio familiar. “Existe um convênio com a prefeitura, nós trabalhamos para que as políticas públicas cheguem até as famílias, se elas estão sem moradia nós vamos até a Habitafor, o que dificulta é que grande parte não possui nem documentação, alguns nem podem participar de programas do governo como o Bolsa Família ou Bolsa Escola, por essas crianças não estarem estudando.” explica Adriano Ribeiro, coordenador da ONG.

Nos casos onde não é possível encaminhar a criança para sua família de origem, ela é convidada a morar no sítio da entidade, hoje com capacidade para 120 crianças.

Segundo Adriano Ribeiro, em 1995 houve uma divisão de tarefas entre as entidades beneficentes que atuam na capital. Antes por não existir essa comunicação entre as associações o objetivo nem sempre era alcançado. “Existem crianças que já estão há muito tempo nas ruas e não aceitam nossa ajuda, mas elas conhecem os pontos que as entidades atuam, então elas lancham em um local, jantam em outro, e o objetivo do nosso trabalho é trazê-las para o convívio social não só alimentá-las.”

A instituição acolhe crianças até os 13 anos, depois dessa faixa etária, se identificadas por algum dos educadores da associação, são encaminhadas para outras entidades. Já os meninos que moram na instituição quando atinge essa idade participam de um programa chamado Projeto Gente Grande, que oferece cursos profissionalizantes, e através de parcerias com lojas e supermercados direcionam esses jovens ao seu primeiro emprego.

A ONG é mantida com recursos da Alemanha e do Brasil, por meio do sistema de apadrinhamento. Há também convênios e um pequeno serviço de telemarketing para arrecadação de verbas. Além dos funcionários, a ONG conta com ajuda de voluntários.  Para fazer doações ou se tornar voluntário pode entrar em contato com a secretaria da ONG na Rua Senador Alencar 1324.

Central de Atendimento ao doador: (85) 3878 6915 / 38786917.

Site: www.opequenonazareno.org.br

 

Programação para o Dia das Crianças

Fortaleza está repleta de atrações e eventos gratuitos nos principais pontos da cidade, como o Teatro José de Alencar, Centro Cultural do Banco do Nordeste, Cidade da Criança e outros. Os locais e horários das atividades você encontra no site da Agência da Boa Notícia.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Funcionário do BB busca adrenalina arrombando a própria agência onde trabalha em Camocim

 

BB de Camocim - Foto: Tadeu Nogueira

O acusado do crime relatou a polícia que queria testar os limites

Vou começar tentando entender não só o título dessa notícia, mas o que leva um funcionário a tentar roubar o próprio estabelecimento de trabalho e se justificar como pura adrenalina. É incrível como ainda é possível se deparar com notícias mais cômicas do que o horário eleitoral nos permite. Uma pausa para ler a notícia http://tinyurl.com/34gwh9t.

 A missão do post (exercício da disciplina de Webjornalismo) é mostrar os pontos positivos e negativos da notícia. Bom, só posso lamentar não poder cumprir com os dois objetivos. Não consigo ver o que tem de positivo em uma matéria que deixa claro a banalização do crime, parece que tem se assistido muito a esses seriados americanos… Será que é isso? O que está acontecendo com a sociedade? Com a política? Com a moral das pessoas?

 Vamos ser francos… A primeira sensação, antes de se lamentar com o fato, é uma vontade de dar risadas! Preciso destacar um trecho da notícia: “Em depoimento aos policiais, o homem relatou que tomou analgésicos por volta das 2h e logo em seguida sentiu “necessidade de queimar adrenalina” e “testar os limites”. Dá pra acreditar?

Esperava colocar no blog uma notícia patriótica, enaltecendo o 7 de setembro! A Independência do Brasil! Proclamação tão bonita quanto o que hoje resta nas pautas de jornais desse feriado. Então, desculpe aos leitores se não coloquei a marcha da Av. Beira Mar, porque já foi abordado por todos os periódicos.

Deixo aqui o questionamento sobre a notícia postada.

Fonte: Portal Jangadeiro

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Bem Vindos!

Sejam Bem Vindos ao blog Interado CE!

Aqui você vai encontrar notícias fresquinhas e atualizadas de toda a região cearense.

A intenção é deixar você  muito bem informado sobre os fatos que acontecem diariamente na capital e no interior do estado.
Aos que não conhecem a terrinha, espero poder contribuir para que surja o interesse em nos visitar!

Fique a vontade para nos acompanhar e ficar Interado no Ceará!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

1 comentário

Arquivado em Uncategorized